top of page
71551161_1479714975517187_1588376328803975168_o.jpg
Fundo-Sote-[Recovered].png

NOSSAS PARCERIAS

Quartinha_edited.png
Bandeira-fundo-transparente(1).png

Em 2019, realizamos a festa pluricultural no Beco dos Aflitos, situado no bairro da Liberdade, intitulada "O Que Espanta a Miséria é Festa!", frase do sambista e compositor Beto Sem Braço. Ainda no mesmo ano, promovemos em parceria com o educativo do Museu Afro Brasil o Seminário: Diálogos entre N’Kinpa e Museu Afro Brasil. E lançamos o podcast “Diáspora, a Cor da Nossa Cultura em Encontros e Redes” exibido nas rádios FM - Brasil Atual, Cantareira, Frei Caneca (Recife) e nas Web Rádios – Mixtura e Stilo, além de estar gratuitamente disponível nas plataformas digitais de streaming. Já são mais de cem (100) títulos sobre negritude disponíveis. Ainda em 2019, em parceria com o Consulado de Cuba, Teatro União Olho Vivo, Heleny Guariba e ETEC de Artes, participamos do Festival "É preciso ter coragem!" reunindo performances teatrais e formações.


Em 2020, com a calamidade pública causada pela Covid-19, realizamos uma série de ações atuando na formação de professores/as, artistas educadoras/es e pessoas interessadas em geral. Por meio de lives, encontros online e presenciais foram realizadas parcerias com o Programa de Iniciação Artística (PIÁ) da Supervisão de Formação Cultural da SMC, Fábricas de Cultura da Secretaria de Cultura do Estado, escolas municipais e estaduais, SESCs, entre outros. Foi organizado um grupo semanal e permanente de estudos intitulado "Estudo como escudo". Em setembro de 2020, no Dona Ruth - Festival de Teatro Negro de São Paulo, estreamos o espetáculo para todas as idades “Histórias do Lado de Cá da Calunga”, realizado em formato de podcast, em audiovisual e teatral. Dentro deste mesmo festival, a N'Kinpa esteve junto com Tatiana Henrique e José Ricardo no percurso formativo: “Quilombo Pedagógico - Pedagogias da Abundância”. 


Em 2021 – Lançamos o Per(Curso) Macamba faz Mandinga e os/as nossas parceiros/as foram os/as professores/as da Rede Municipal de Ensino e os programas de formação da Secretaria Municipal de Cultura. 


Em 2022, realizamos outro (Per)Curso no Festival de Inverno de Ouro Preto. Entre nossas parcerias estão: Livraria Africanidades, AME Psique Negritude, Baque Atitude, Baque CT – Cidade Tiradentes, Consulado Geral de Cuba em São Paulo, Museu Afro Brasil, Abong, Ação Educativa, DJ Suissac e Secreto, Grupo Caracaxá, Grupo Meninos de Oyá, Cartografias Negras, Artes Dyroá Bayá, Instituto Vladimir Herzog, Rádio Brasil Atual, Rádio Cantareira, Web Mixtura, Web Stillo, Mundo Negro, Canto Negro, Jornal Emponderado, Blog Preta Jóia, Periferia Segue Sangrando, Centro Cultural Galeria Olido, UneAfro, Fundo Baobá e Cultne TV.
Em 2023 – Nosso ativismo aconteceu nas escolas públicas da rede Municipal, a EMEF Ana Maria Benetti e a EMEI Cruz e Sousa. Além, desenvolvemos os Per(Cursos) com o Programa Jovem Monitor Cultural e CRD – Centro de Referência a Dança.


Em 2024 – Execução do projeto TERREIROS NÔMADES: Macamba Faz Mandinga – Saberes Afrodiaspóricos nas Corporeidades da Cena. Nesse momento os pareceiros/as são: Professor Saloma Sallomão, Deivison Faustino, Mestre Peroba, Mestre Peu, Giselda Perê, a psicóloga Antoniella Vieira, o artista educador Kary Baya, Grupo Mundu Rodá, Ilê Aláfia, Mãe Sandra, Mãe Ominsilê e Citalandê entre outros/as.

MeninaZizaPNG.png
bottom of page